gallery/gt semiótica_logo

 

Semiótica da ANPOLL

 

Grupo de Trabalho de

 

 

Em 2016, completaram-se 50 anos da publicação de Semântica estrutural, obra que se toma como discurso fundador da semiótica discursiva; por sua vez, em 2017, comemoram-se 100 anos do nascimento de seu autor, A. J. Greimas, a partir e em torno de quem, inicialmente e ao longo de quase três décadas, até sua morte em 1992, os postulados da teoria foram solidamente construídos. Tomando como parâmetro a importância de tais datas e a relevância do significado que as acompanham, os estudiosos dessa vertente semiótica são convidados, ao longo do biênio, a refletirem sobre os desenvolvimentos da teoria nas últimas décadas, contemplando os desdobramentos que a conforma(ra)m desde a perspectiva inicial, conhecida como standard ou padrão, até os rumos mais recentes, calcados, sobretudo, nas orientações tensivas, as quais não consistem em nova teoria, mas em um alargamento do empreendimento outrora alicerçado por Greimas. Considerando que, no Brasil, a semiótica registra seus primeiros passos já na década de 1970, com a formação de grupos pioneiros em instituições de São Paulo, Ribeirão Preto e Araraquara, todas cidades do estado paulista, bem como em periódicos organizados por membros desses grupos, o convite à reflexão confere ênfase às relações que se estabeleceram, a partir de então, entre os estudos semióticos advindos do grupo original francês e sua articulação com as ideias de pesquisadores brasileiros, com a ampliação  recente de tais fronteiras para além dos limites de São Paulo, fazendo com que a teoria adquirisse traços de identidade característicos de sua inserção e desenvolvimento no país. Nesse sentido, as pesquisas a serem realizadas ao longo do biênio abrem-se para a consideração das conquistas alcançadas durante esse percurso da semiótica em terras nacionais, mas também para acolher os desafios que se colocam no trajeto em anos vindouros, sem jamais perder de vista os vínculos estreitos que existem nos elos entre o ontem e o hoje, o lá europeu e o aqui brasileiro.

 

Ementa